Notícias

LGPD para Imobiliárias

LGPD para imobiliária

Em tempos modernos, a moeda mais valiosa é o direcionamento de leads (clientes), além de informação acerca dos imóveis, seus proprietários e intenções de vendas.

Para a atividade de corretagem imobiliária não é diferente, tendo em vista que há uma necessidade de ampliação de estoque, captação de clientes e contato com possíveis interessados nas operações imobiliárias.

Ciente da utilização de bancos de dados compartilhados, é de suma importância que as imobiliárias estejam preparadas e protegidas, pois é urgente a necessidade de adequação a Lei Geral de Proteção de Dados.

“Será controlador também, citando outra hipótese, o corretor de imóveis (pessoa física) que é responsável pelo controle e tratamento de dados de seus clientes, como dados cadastrais e de perfil (gostos, interesses e renda), de modo a atender às respectivas necessidades dos titulares ”


Em linhas gerais, os players deste mercado devem realizar um diagnóstico para mapear e classificar os dados captados utilizados, prementemente por enquadrarem-se como operadores de dados.

Ao identificar os pontos nevrálgicos é possível realizar a confecção de documentações (Política de proteção de dados, NDA’s, relatório de impacto de proteção de dados, dentre outros) necessárias à adequação da LGPD e aos ditames da Autoridade Nacional de Proteção de Dados.

De toda sorte, há previsão da LGPD ao arbitramento de multa de até 2% do faturamento das empresas (por infração) que não sigam as diretrizes de proteção de dados, limitados a R$50.000.000,00 (cinquenta milhões de reais).

São muitos os pontos que as empresas do ramo imobiliário devem estar cientes e preparadas.

Caso tenha alguma dúvida entre em contato conosco!

Categorias

Outras notícias

Open chat